Linhas de Pesquisa

Entende-se por linha de pesquisa a área de investigação à qual um pesquisador ou grupo de pesquisadores dedica-se, por determinado período de tempo, visando a sistematizar sua prática científica. Constitui, portanto, um marco balizador de produção científica do pesquisador ou grupo de pesquisadores e da instituição à qual se encontram vinculados.

As linhas de pesquisa do Programa caracterizam-se por: a) referir-se a uma área de trabalho ou campo de conhecimento cujo domínio é perseguido pelo pesquisador; b) referir-se a problematizações que o pesquisador faz sobre a realidade de forma processual; c) vincular-se a interesses profissionais e acadêmicos do pesquisador, interesses institucionais e da comunidade científica, bem como a demandas de setores sociais mais amplos; d) envolver uma procura por sistematização de conhecimentos de natureza teórica, metodológica; e e) pressupor tanto a aquisição de conhecimentos como sua crítica e disseminação.

Governança de recursos comuns e desenvolvimento sustentável
Esta linha de pesquisa tem por objeto de investigação empírico e teórico o de dilemas coletivos que se apresentam em contextos de recursos comuns de interdependência (reservas florestais, terras comuns, recursos hídricos, projetos de irrigação, recursos pesqueiros, etc., envolvendo as relações entre o Estado e grupos e populações locais, políticas, modelos e experiências de desenvolvimento rural).

Seu objetivo central é investigar as condições em que arranjos institucionais, envolvendo tanto a regulação estatal quanto à autorregulação pelos usuários, podem resolver tais dilemas, além de focalizar as formas de participação comunitária no processo de avaliação de impactos ambientais de grandes projetos; as novas formas de organização social da agricultura familiar; os assentamentos rurais, deslocamento e reassentamento de populações atingidas por grandes projetos; e outros processos participativos que envolvem reações a intervenções públicas ou privadas de larga escala

Comunicação e processos cooperativos
Esta linha de pesquisa se propõe a investigar os processos comunicativos e cooperativos na extensão e no desenvolvimento rural em contextos participativos. A linha aproxima os problemas ligados à extensão rural à temática das redes sociais, ao uso de práticas comunicativas em ações de desenvolvimento rural, ao conjunto de questões implicadas nos processos cooperativistas e associativistas e às indagações produzidas pela relação entre comunicação, política e democracia, nas complexas e pluralistas sociedades contemporâneas. A perspectiva proposta pela linha impulsiona a investigação de fenômenos de comunicação, de interação e de emergência em arranjos sociais, com fins econômicos e/ou não econômicos; de processos comunicativos (em regimes presenciais, mediados tecnicamente, formais e informais) materializados em políticas, práticas e instituições extensionistas; de racionalidades envolvidas em processos decisórios e em estratégias de meios de vida; e de formas de experiência pública dos sujeitos com esferas legais, econômicas, políticas e organizacionais, constitutivas do espaço público e de dinâmicas sociais do meio rural.

Identidades e representações coletivas
Esta linha de pesquisa destina-se a desenvolver pesquisas relacionadas ao conhecimento e análise do processo de constituição e transformação de identidades socioculturais em contextos rurais, levando-se em conta a estrutura familiar, práticas políticas e religiosas, papel de grupos e ações comunitárias, medicina popular, atividades de lazer, cultura popular, manifestações artísticas e rituais e relações com o meio   ambiente. Enfatiza os processos de transformação dos componentes que constituem a identidade rural, decorrente dos contatos interculturais e da globalização da cultura. Essa linha de pesquisa aborda também o estudo das representações coletivas sobre identidade e o suporte histórico e discursivo dessas representações. Pretende analisar os processos de preservação e de reinterpretação simbólica, memória e patrimônio cultural. Uma vertente a ser enfatizada é o estudo das instituições culturais, bem como as relações de diálogo e/ou conflito entre culturas e instituições locais e globais.

Construção de saberes: Conhecimento local e ciências 
Nessa linha de pesquisa enquadram-se os estudos que se dedicam à investigação das divergências, interações e circularidades entre formas de conhecimento científico e local, assim como às formas de apropriação e transformação que esses conhecimentos sofrem em razão de processos sociais em curso, determinados por formas institucionais e organizacionais de produção da ciência e tecnologia. As políticas em C&T, as de divulgação e a da propriedade intelectual passam a ser mecanismos para o ordenamento social, não individual, construção e fortalecimento institucional, revelando as redes transepistêmicas de produção da ciência e da tecnologia em condições de subdesenvolvimentos.

BUSCA NO SITE

Endereço

Curso de Pós-Graduação em Extensão Rural
Departamento de Economia Rural
Avenida Purdue, s/nº, Campus Universitário
Edifício Edson Potsch Magalhães
Prédio Anexo, 1º Andar, Sala 106
36570.900 – Viçosa – MG – BR
Tel.: +55 (31) 3899-1689 (Secretaria)
E-mail: ext@ufv.br

Equipe de Desenvolvimento Web/UFV - 2013 - Mantido com Wordpress